terça-feira, 25 de maio de 2021

A Psicologia do Bitcoin

Este post é apenas uma exposição do meu processo ao analisar o Bitcoin para compor meu Portfólio. Antes de qualquer decisão, tento filtrar meus vieses. Para isso precisamos de uma honestidade dolorosa. 


Por que me sinto tão compelido a ter Bitcoin?

Medo - FOMO (Fear of missing out)

Provavelmente, nunca tivemos uma oportunidade tão acessível quanto as Criptos. Literalmente, a clicks de distancia. Bastaria ter comprado antes de 2013, segurado, e estaríamos aproveitando a bonança junto com o VR. 

A dor de ter perdido uma oportunidade alimenta ainda mais nosso medo de perder a próxima caravana. Não queremos ficar, novamente, de fora da festa.


Ganância

Aumentar o patrimônio em 2x? 10x? Que tal 1000x? Bitcoin parece ser uma rara possibilidade de alcançar um nível financeiro além de qualquer plano. Começamos a sonhar com, quem sabe, algumas dezenas de milhões de dólares. Não que precisemos, mas é tentador...


Impaciência

Anda em conjunto com o tópico anterior, mas mais do que a quantia exorbitante, fico deslumbrado com a brevidade dos acontecimentos. Teria Bitcoin desmoralizado a máxima do juro composto? Onde tempo, expoente, vale mais que rendimento.

Poucas pessoas são tão seduzidas pela possibilidade de encurtar o tempo de acumulação quanto quem sonha com FIRE. Imagina só alcançar a IF em poucos anos, graça ao BTC? Ou ao lendário FAT FIRE?

 

Ideologia

Apesar de ser funcionário público, sou intelectualmente libertário. Explico. De uma maneira racional, entendo que qualquer estrutura de poder e hierarquia é antiética e fadada ao desastre.  Liberdade é a virtude maior.

Por tanto, reconheço, na minha limitação, os problemas inerentes a centralização e em especial a moeda Fiduciária. Não sei se o Bitcoin é a solução, mas certamente ataca um grande problema.  

  



Quais motivações para NÃO ter Bitcoin?

Complexidade e responsabilidade

Junto ao Bônus, vem o Ônus. Você é responsável pelo seu dinheiro. Isso inerentemente traz uma carga de complexidade e responsabilidade. Eu prezo extremamente pelo meu tempo e tranquilidade, e, portanto, muito relutei em arriscar prejudicar minha paz com essas preocupações. Por mais que sejam itens altamente contornáveis, é uma barreira inicial que muita gente vai enfrentar.

Se eu, habituado com tecnologias, com grande apreço pela liberdade e independência, desmerecedor da importância e capacidade do estado em “proteger os indefensos”, possuo ressalvas iniciais quanto a custodiar meu próprio BTC, quão difícil não será essa barreira ao cidadão comum?  

Ainda, quanto a complexidade, eu realmente ENTENDO do Ativo? Blockchain? Ou apenas li afirmarem que “é seguro”? A verdade é que tenho graves limitações de conhecimento técnicos. Porém, mesmo sem investir, acredito que seja sim importante estudar e entender o máximo possível dessa tecnologia que vai muito além das finanças.


Estresse e Euforia

São duas coisas que evito ao máximo. E oh boy... Como Bitcoin tem sido sinônimo de ambos. Há formas de abrandamentos, sobretudo com uma alocação de percentual adequado. Entretanto, na situação atual, não vejo como dirimir esses sentimentos em um ativo tão volátil.  

  


Bitcoin, para quê?

Finalidade

Evasão fiscal e de fronteiras?  Moeda de Troca? Diversificação?  Proteção cambial?

Entendo o Bitcoin como uma poderosa arma para reduzir risco geográfico e político. Já quanto a diversificação, tenho ressalvas: uma vez que ainda há forte correlação com os mercados tradicionais. Ainda, sobretudo, Btc é mensurado em dólar (nada indicando que isso mudará tão cedo)


Especular

Apesar de compactuar e torcer pelo sucesso (ou de algum substituto), preciso ser sincero e assumir minha intenção de comprar hoje para vender a quem desejar pagar mais no Futuro. Ou, ao menos, conseguir comprar mais coisas com ela do que poderia hoje.

 

Classificação

Reserva de valor? Colecionável? Moeda?  

É difícil responder, haja vista a notaria falta de consenso. Contudo, certamente não é um ativo gerador de caixa, motivo pelo qual não invisto nem em moeda e nem em ouro/commodities.

 



Outros pontos

Viés dos sobreviventes e Pensamento influenciado pelo Resultado

Pretendo fazer um tópico abordando esses vieses, então serei breve: Bitcoin deu certo. Agora, quantos ativos, investimentos e tecnologias não deram? Deu certo por ser melhor ou por mero acaso? Não temos como saber. Não é por que algo deu certo no passado que vai dar certo no futuro, muito menos a valorização de um ativo é por si só uma comprovação de suas qualidades. Sou desconfiado de qualquer tentativa de se antecipar ao futuro. 

 



Afinal, eu tenho Bitcoin?
Depois de levantar alguns pontos, cheguei a conclusão de que não se enquadra no meu perfil de investimento e portanto não entra no meu portfólio. Assim como quando eu jogo no Bolão da firma, ou quando compro uma obra de um artista que apoio, não considero o dinheiro gasto como parte do meu patrimônio.
 

 

sexta-feira, 21 de maio de 2021

O Melhor Investimento do Mundo

Direto do Wikipedia, Investimento significa a aplicação de capital com a expectativa de um benefício futuro.

Sabemos que o Dinheiro não é o fim, só o meio. Convido-te a um exercício. Quais são as suas motivações para poupar/investir? Abra um bloco de nota e liste ao menos duas, não pense muito. Aqui foram esses:

    1. Comprar mais tempo no futuro
    2. Comprar conforto e prazeres
    3. Reduzir meu nível de dependência

Provavelmente, as suas não são tão diferente. São objetivos recorrentes de quem tem alguma afinidade com a Cultura FI(re). Alienadamente, focamos em demasia na Idade e no Patrimônio. Contudo, há o 3º pilar, muito citado mas pouco elucubrado. Saúde.


Vamos passar, rapidamente, sob cada ponto:


Comprar mais tempo no futuro

Não quero o tempo pelo tempo. Se dou 1h da minha juventude em troca de tempo no futuro, certamente, vou querer mais que 1h. Um dia aos 40 valem mais que aos 50. A idade é só um referencial, pois, no fundo, estamos falando de probabilidade de chegar até lá e das possibilidades que teremos com esse tempo.

Como fazer, então, com que nosso tempo não perca tanto valor? Pois é. Saúde.


Comprar conforto e prazeres

Poucas coisas são tão soberanas quanto a Dor. Quando se tem dor, só se tem Dor. Epicuro pode até discordar, mas com dor não se tem prazer e conforto. Uma yoga, um fortalecimento muscular, uma boa condição cardiorrespiratória fazem milagres em diminuir as dores. Tenho certeza que não preciso me alongar nesse item.

Quanto aos prazeres, só deixo um relato. Aos domingos eu faço uma corrida mais longa e como 2 pizzas médias. Eu amo pizza. Correr, nem sempre.

 

Reduzir meu nível de dependência

Não se trata, necessariamente, de uma declaração de exílio. nem de negar nossas limitações como indivíduo. Precisamos dos outros. Porém, como o próprio nome diz, INDEPENDÊCIA financeira implica em não mais se sujeitar a certas coisas.

Poucos anseios me acometem mais que o de não ter capacidade física e mental de executar tarefas básicas. Por mais que muitas doenças sejam inevitáveis, se puder diminuir a chance e/ou a gravidade delas, já me valem a pena.

Ainda, coisas mais básicas como conseguir carregar uma caixa, aguentar meu corpo com a força dos braços e andar vários km são habilidades que nos tornam seres, um pouquinho, menos indigentes.

 


Outra perspectiva

Sabe seu amigo Gênio, bem remunerado, mas que sofre com problemas financeiros? Erudito e possuidor de conhecimento profundo do campo de atuação, , contudo, completo leigo de suas próprias finanças. Então, assim vejo quem tem educação financeira mas não cuida do corpo e mente com mesmo empenho, não faz muito sentido.   


Se ainda acha que é papo de Crossfiteiro good vibes,  Que sua saúde não precisa de tamanha atenção. Que a hora remunerada vale mais que a hora de exercício. Ou, simplesmente, sente que a atividade física é mais penosa que a Labuta.  Eis mais um motivo: não ter saúde custa muito dinheiro.  

Quanto custa Remédios, tratamentos, consultas, exames, suplementos? E coisas menos óbvias, como Estética?  Roupas, Salão, Cosméticos, Procedimentos...  Tudo bem, a frugalidade é uma ótima solução para esse quesito. Porém, digo - sem medo - que pouca coisa é tão eficiente esteticamente quanto a pratica de exercícios e uma alimentação razoável. Melhora hormonal, postura, peso, humor... a lista é inumerável.  



Podemos ainda ramificar a conversa e/ou se aprofundar em vários itens, mas hoje deixarei apenas mais uma provocação. Quão inconcebível é remunerar seu patrimônio abaixo da inflação?  E quão inconcebível é não seguir seu cronograma de atividades físicas e alimentação? 




quinta-feira, 20 de maio de 2021

Appraisal (MAIO 2021): R$ 250.000,00

Brevemente, vou expor as condições de Partida do Blog.

O plano atual é investir 80% no exterior e nunca vender ativos. Não há necessidade, no momento, de privação para manter uma taxa de poupança razoável.  


Patrimônio 



Salário


Gastos (médio)


Aproximados:  R$ 6.8000,00
  • Fixo: 3500
  • Supermercado: 1000
  • Comer Fora: 800
  • Outros: 1500